[FP] Olivia Anderson

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Olivia Anderson

Mensagem por Olivia Anderson em Qua Out 02, 2013 5:30 pm



Olivia Anderson
Esquisitos | Rosewood Sharks| Pixie Lott | 17

Segredos:


-Olivia é adotada, descobriu isso quando tinha uns cinco anos de idade. Mas ela não foi adotada legalmente. Foi sequestrada assim que nasceu, tirada do leito de uma família rica pela empregada da casa, que por sua vez, deu-a para a irmã, que havia perdido sua filha num acidente de carro, poucas semanas antes. Olivia não faz ideia dessa história. Pensava que era apenas mais uma garota que foi abondonada ou que perdeu os pais, e não que foi sequestrada.
-Ela passou o começo do ensino médio numa clínica psiquiátrica na França, junto com a "irmã" mais velha para tratar de problemas como bulimia, anorexia e auto-mutilação. Pareceu funcionar para ela mas para a irmã não. Dois dias depois de voltarem, sua irmã, Leela induziu overdose e morreu, aos 19 anos. Após a morte da irmã, todo o tratamento retorcedeu. A pesagem que ela era obrigada a fazer, para checar se ela continuava como os mágicos 50 quilos eram adulteradas por ela. Olivia, pesa, na verdade, 42 e pretende, urgentemente, descer até 30 quilos, o que certamente acabara por mata-la. Ela não liga se morrer. O mundo é severo demais para quem tem sentimentos.
-Continua a se auto-mutilar, escondendo tudo com jóias, roupas e maquiagem. Ela sempre diz a si mesma "cortes liberam endorfina e endorfina aliviam a dor::::: cortes aliviam a dor.", como mantra.
-Já tentou matar-se por overdose, mas acabou sendo impedida pelo irmão. Isso foi na noite em que sua irmã morreu, e o irmão, Taylor, é o único que sabe disso
-Quanto Alison DiLaurentis morreu, teve um ataque de alegria. Ali zoava Olivia, sendo um dos motivos de mandar Ols para a rehab. Ela espera que Ali esteja apodrecendo no inferno, pagando por tudo que a fez passar. Olivia prometeu a si mesma que se visse aquela vaca mais uma vez, nem que seja só uma, mataria-a com as próprias mãos.
-Continuou usando drogas. Seu "pai" tento faze-la parar, mas nunca consegue. A morte de Leela foi demais para uma garota que acabara de sair de uma clínica que mais parecia um prisão. Então a obrigou, e ela reconheceu que era melhor parar.
-Ela e o irmão já tiveram um caso, antes de ela descobrir que realmente eram parentes. Ela tem vergonha de si mesma por não ter sacado que eles eram da mesma família. Ela sente algo especial por ele. Achava que era paixão mas agora se fez acreditar que é platônico, fraternal. Mas no fundo sabe que não é. E sabe que ele também sabe. Mas agora tenta esquece-lo. Garotos são apenas diversão.[wow] i luv demi till the very end[/wow]
Personalidade:


Ela finge não ligar para a opinião alheia mas sabe que sim, sofre quando ouve algum comentário falando dela. Sempre foi uma garota inteligente, mas tenta ao máximo esconder isso para que não tirem sarro dela. Ela se esconde, esconde a garotinha fragilizada que é.

História:


Dia 13 de dezembro, manhã fria, casa de uma família rica, a família do prefeito, em uma cidade próxima à Rosewood. Acabára de nascer Vega Jensen, neta do prefeito, filha dos advogados mais renomados da cidade. A mãe, Jéssica Jensen segurava a filha como se fosse o seu bem mais precioso, e era. Olhinhos brilhantes e o cabelo loiro fino. Ela era perfeita. Então ela adormece e quando acorda, "Bum!". Sua bebêzinha sumiu. E já estava longe dali, em Rosewood, nas mãos da empregada da família, Luísa Gonzáles. O plano de Luísa era o mesmo desde que a sobrinha, Olivia, morrera, dias após nascer, num acidente junto ao pai. Era roubar a filha da patroa, que nasceria em alguns dias e da-la para a irmã. E assim o fez. Vega foi colocada no lugar de Olivia e assumiu então a sua indentidade. Foi criada como Olivia Luiza Gonzáles Anderson, filha de Thomas Anderson e Joana Gonzáles. Foi criada junto a primeira filha do casal, Leela. Viveu feliz. Pelo menos até os cinco anos de idade.
Aos cinco anos, brincando com os papéis da sua mãe encontrou uma foto. Era uma bebezinha de pele morena, olhos enormes azuis e cabelo castanho alaranjado. A princípio pensou que era Leela, mas Leela também estava na foto, sorrindo, abobada. E quando virou, leu no verso o seu nome, única palavra que conhecia. Mas aquela não parecia ela. Não podia ser ela. Ela nem ao menos era morena. Correu até a mãe chorando, pensando que havia algo de errado com ela. Então Joana mentiu, como sempre mentiu, dizendo que aquela er a a filha dela que fora sequestrada, e que adotar Olivia já estva nos seus planos, e que dera seu nome em homenagem a primeira. Pobre garota acreditou cegamente na mãe. Mas foi pouco até começarem a tirar sarro de ela ser um pouco mais cheinha que as outras garotas. Aquilo feria Olivia com tanta força, pois está se lembrava então da garotinha magrinha que fora a Olivia original. Pouco depois de ela fazer sete anos pararam, depois de assitir uma palestra sobre os males de tirar sarro de alguém. Pararam por um tempo, o tempo em que Olivia descreve sendo o mais feliz de sua vida.  Foram cinco anos até tudo recomeçar. Pouco antes de fazer 12 anos, ela vomitou pela primeira vez. Foram anos a fio vomitando até que não pareceu-lhe suficiente. Sabia que a irmã usava drogas então resolveu experiementar. E bam!
O estrago já estava feito. Numa noite fria, quando ela tinha 15, ela e a irmã fumaram, cheiraram e usaram todo tipo de droga, além de se cortarem como nunca. Antes de o ensino médio começar, as duas foram mandadas para uma clínica de reabilitação especializada em casos como o delas. Ficaram um ano e meio lá. Metade do dia eram sujeitas ao tratamento e na outra metade estudavam. Não usavam nada cortante ou pontudo, não podiam ao menos ter um pente, ou uma pinça e comiam com talheres de plástico. Quando voltaram, Olivia já tinha quase 17 e a irmã tinha acabado de completar 19. Mas quem disse que Leela queria voltar? Deixou para trás tudo que conquistara, seu tratamento era infinitamente mais liberal do que o de Olivia. Tinha deixado amigas e um noivo. E quando descobriu que estava grávida foi a gota d'agua. Suicidou-se, tomando de uma vez só todos os remédio de toda a casa e duas garrafas inteiras de vodka. Haviam passado 48 horas de sua volta.
Olivia nunca mais foi a mesma.
Um ano e meio de tratamento por água abaixo. Mas esconde dos pais isso. Começou a descobrir um pouco mais sobre a sua adoção, ao encontrar o seu irmão biológico, Taylor, e tem medo de que seus pais não sejam quem ela pensa.



PLAYER:Maris
IDADE:14 ç.ç
CONTATO:@1broken4demi (Twitter)

Kaleidoscopic para Source Code-


[/b]

_________________
Shine Bright Like a Diamond
Find light in the beautiful sea, I choose to be happy, you and I, you and I. We're like diamonds in the sky. You're a shooting star I see, a vision of ecstasy, when you hold me, I'm alive. We're like diamonds in the sky. ♥️
avatar
Olivia Anderson
Rosewood Sharks
Rosewood Sharks

Mensagens : 3
Data de inscrição : 01/10/2013
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum